Aprendendo a cada dia

Esta semana já completo 1 mês de Ásia! Apesar de não parecer, até que passou rápido 🙂

Acho que nunca em 1 mês vi tanta coisa nova, tanta coisa diferente e nisso tudo aprendi bastante.

Queria mostrar aqui a vestimenta típica das mulheres no Laos. Todas usam! No escritório que trabalho só usa calça as ocidentais, o que faz com que as mesmas queiram correr e comprar sua própria Sinhs (as saias tradicionais). E o mais interessante é que você não encontra uma loja com a saia já pronta… a única opção é comprar o tecido e mandar fazer sob medida! Conversando com minha colega de trabalho, perguntei se ela gostava de usar e ela disse que sim, que está acostumada pois desde os 6 anos usa para ir a escola. Sim a saia faz parte do uniforme escolar, vide foto: Flavia 3245

Descobri também que quando se trabalha no governo ou órgãos públicos, para as Laosianas, é obrigatório o usa, caso contrário não podem entrar. As mais caras são feitas de seda e podem custar mais de US$ 150,00.. mas é possível comprar as feitas de algodão por algo como R$10,00.

à venda no mercado:

Image

Pelo que li, o fato das mulheres continuarem a usar este tipo de vestimenta é motivo de orgulho ao país, pois é uma forma de preservar a cultura.

Tenho tentado entender e aprender cada dia mais sobre a cultura deste país. A principal barreira é o fato de que não falo a língua deles e raros são os que falam inglês. Então aos poucos estou aprendendo os números e alguns ingredientes (os que não gosto hahaha) para conseguir comunicar o que quero. O povo é muito simpático, sempre te presenteiam com um sorriso mesmo em meio a tantas dificuldades. Me admira muito o fato de que as feiras e mercados funcionam de domingo a domingo, e grande parte do comércio também! Sem dia de folga, o que mostra o quão trabahador eles são. E pouquissimas vezes vi mendigos! Muito menos do que em Paris, com certeza. Pois aqui, não existe uma crise economica que veio e deixou as pessoas desorientadas, sempre foi díficil e por isso eles se viram! Nem que seja vender pão com leite condensado na frente de uma escola, ou vários vendendo a mesma coisa, um do lado do outro, não importa… eles batalham em busca de sua sobrevivência. E isso é muito bonito de ver, pois em Paris, me revoltava ver cada homem forte que podia estar carregando umas caixas ou qualquer outra coisa, simplesmente sentados nos corredores do metro, pedindo esmola.

Outro fato que mostra este instinto de sobrevivência, é a tamanha criatividade deles em relação aos alimentos. Neste sábado fui aprender a cozinhar um prato típico e descobri que um dos ingredientes era flor de bananeira, ou ainda, em outro prato típico, chamado papaya salad, o mamão verde cortado é o ingrediente principal (além de muita pimenta!!). No centro do prato é o “mamão” maduro:

Image

Bom, a criatividade é enorme também quando o assunto é arroz! De macarrão a sobremesa, tudo é feito de arroz.. é impressionante.

Aos poucos percebi que já estou muito mais acostumada com a peculiaridades que encontro por aqui, então quero cuidar para não deixar nada passar e não esquecer de registrar por aqui.

Saudades do meu Brasil! Bisous!

 

 

 

Advertisements

Comer comer

Comida tem sido um tópico delicado pra mim aqui… apesar de pensar que eu adorava comida asiática, como japonesa e chinesa, ainda gosto, mas existe muito mais a descobrir.

Ao mesmo tempo que descubro pratos muito saborosos e combinaçoes inusitadas, porém saborosas, descubro também pratos que jamais teria “coragem” de provar.

Do mesmo modo que temos barraquinhas de cachorro-quente, aqui eles tem pra tudo! e praticamente 24 horas por dia. E este é um dos fatores que mais me bloqueiam, pois ao ver como as coisas sao preparadas, ali tudo exposto, me tira o apetite. Por exemplo:SAMSUNG CSC

Até agora nao descobri nada tipico do Laos que amei, mas em Bangkok gostei muito do Pad Thai que é este aqui:

Flavia 3181

Flavia 3096

É feito com macarrao de arroz, broto de feijao, camarao ou frango, cebolinha, e varias outras coisas que nao sei identificar. Em alguns lugares eles fazem esta camada de ovo. Um prato como este custa em torno de R$ 6,00 em um restaurante mais arrumadinho, na rua encontra-se por menos. Porém nao é uma porçao generosa, se você estiver com muita fome, um nao é suficiente.

Outro prato que provei na Tailândia é uma sobremesa que mistura “sticky rice” que seria um arroz bem grudento, doce, com manga! É uma combinaçao super diferente mas que deu certo. Comprei na rua, na regiao da Chinatown em Bangkok e custou algo como R$ 8,00. Mas é bem servido!

Flavia 3206

Este é um prato super comum aqui no Laos, eles comem até como café da manha! É tipo uma sopa, com macarrao de arroz, carne, algumas outras coisas estranhas, e as vezes ovo, tomate. Além disso eles adcionam outras especiarias, e muita pimenta, mas isso é opcional. Nao achei ruim, porém eles colocam bastante coentro, e isto sim é algo que descobri que nao me agrada! Ah, além disso, eles colocam na mesa, alface e hortela, e você deve “rasgar” as folhas e colocar na sopa também.

Flavia 3242

Agora a comida que eu mais gostei até agora: Nem Nuong! É uma comida vietnamisa (li que a comida tai e a vietnamisa sao de fato as melhores), que é tipo um churrasquinho que porco muito saboroso, e outros legumes, como pepino, broto de feijao, além de manga e banana verde. Muita alface, hortela e outras folhas, e algo que nao se explicar.. ahhaha… mas é tipo uma “alga” mas feita de arroz. Ela é transparente, e na hora de comer deve ser colocada entre as folhas de alaface umidas, para que amoleçam e entao, quando for comer, coloca-se os outros ingredientes dentro disso e come-se. Bom, nao consegui explicar, ahahh mas é bem gostoso, e você come um monte e nao se sente pesado, pois é muita folhas, legumes, etc. Adorei.

Flavia 3269

Agora entre as coisas que vejo ao passar pelas feiras, que acontecem diariamente, estes sao alguns exemplos:

  Flavia 3274 Flavia 3275

E na foto da direita, isso é sim, insetos! Confirmei com minha colega de trabalho que é daqui… nao queria acreditar, mas sim é verdade. Acho que eles nao comem escorpiao ou este tipo de bicho mais “elaborado” mas essas larvinhas estavam vendendo bem lá na barraca que eu vi 🙂 Conversando com esta mesma colega ela me confirmou que algumas pessoas comem cachorro 😦 achava que isso era só na China, mas parece que nao. Ela falou que nao é comum, mas comem.

Não quero julga-los, pois nem tenho ideia do tanto de dificuldade que este povo já passou e provavelmente no inicio nao foi por opçao que escolheram comer o que comem. Acho eles muito criativo com a comida, pois aproveitam tudo! Fora que o arroz, que é base da alimentação deles, se transforme em vários outros alimentos, como o macarrão feito de arroz e muitas outras coisas.

Até agora, por ai termina minha aventura culinarística! Aos poucos irei me aventurando um pouco mais 🙂

Bisous,

Flavia.

Sabaidee!

Já completo 1 semana de Ásia! Não posso dizer que passou rápido, porque tantas coisas aconteceram que parece que estou aqui há um mês. 

Resolvi relatar minha experiência aqui através de alguns fatos que observo e que me chamam a atenção, pois desta forma vocês também irão entender mais sobre o país.

E desta vez irei falar sobre a dinâmica do transito aqui na cidade. Do momento que saio para o trabalho as 8h da manhã até o final do dia, em nenhum momento carros e motos param de passar. 

Pelo que me falaram o transito na capital mais do que dobrou em um período muito curto de tempo e infelizmente o país esta seguindo a ditadura da carro’depêndencia’ ou no caso muita moto também. Os carros em geral são carros grandes e a maioria são marcas asiáticas como Toyota, Kia, Hyundai, etc. Como contei nos outros posts não há nenhum respeito ao pedestre, os carros estacionam nas calçadas, muitas vezes tenho que andar pela rua quando a calçada esta bloqueada, ou quando as motos decidem cortar caminho subindo pela calçada também. 

Outra coisa comum é ver até 3 ou 4 pessoas/famílias andando numa moto tipo Biz, Vespa, e claro sem capacete! Acho que esse é o tipo de coisa que nos choca, mas que para eles é normal.

Existem também os tuk tuks, assim como em outros países asiáticos e na Índia por exemplo. E funcionam como um taxi porém o preço é negociado na hora e vejo tanto turistas quanto locais usando-os.  Existe também um mini ônibus, mas mais no estilo tuk tuk e funciona como um transporte comunitário.

Image

Vamos nessa?

Image

 

Transporte Comunitário, além de pessoas nesse tinha carga também.

Para os turistas rola alugar bicicletas, que custam entre 1 e 2 euros para um dia de aluguel. Acho que pode ser uma boa opção. Eu provavelmente devo comprar uma bike usada, para me locomover aqui. Apesar de que é claro, não há nada parecido com ciclovias por aqui, então confesso que estou um pouco apreensiva.

Outra coisa que me chamou bastante atenção aqui é que ao dirigir a moto em geral as pessoas usam algum casaco para se proteger do sol além das máscaras. Ambos servem para se proteger do sol, já que eles não gostam da morenice. 

Image

Detalhe, que a moda é colocar o casaco desse jeito!

Pelo que li a respeito e que pude presenciar em Bangkok, o transito em outras cidades como no Vietnã e Camboja é bem pior! 

Image

Calçada bloqueada é normal, isso quando não colocam uma Hilux e outros carros.

Fora a questão do transito, consegui um apartamento para morar e devo me mudar no sábado, mas depois falo mais detalhes. 

Quero fazer mais posts temáticos assim, já tenho ideia de falar sobre comida, vestimenta, hábitos, etc.. o que acham?

Bisous!

P.s.: sabaidee (título) é ao que se resume meu Laos (a língua) e significa Oi 🙂

Laos

Agora é oficial! To morando no Laos!

Minhas primeiras impressões foram boas, muito melhores do que Bangkok. Quando cheguei aqui me senti em uma cidade de praia, com um toque de Corumbá e Bolivia misturado. Falando assim não soa muito bem, mas na realidade é melhor do que parece.

Vientiane, capital do país tem apenas cerca de 200 mil habitantes, então tem aquele ar de cidade de interior, o que muito me agrada 🙂 Cheguei domingo dia 02/Março e sai para andar pela cidade, calor de mais de 35 graus, aproveitei para conhecer um dos vários cafés que tem pela cidade e curti! Pelo menos algo diferente para comer e gastar o tempo.

Hoje indo para meu primeiro dia de estágio vários monges, com aquelas roupas laranjas, cruzaram meu caminho, e já pude perceber que assim será meus dias por aqui. Existem vários templos na cidade, assim como em Bangkok, mas ainda não os fui visitar. O único lugar que visitei foi o monumento Patouxay, algo semelhante ao Arco do Triunfo, com um toque asiático. 

No mais, tudo bem, muitas motos e carros pelas ruas, onde não há nenhum respeito ao pedestre.. para atravessar é só ir andando devagar e mais uma vez os carros desviam! Ufa! 

Fora isso, certa dificuldade para encontrar um creme hidratante que não sirva para clarear a pele, e ainda agoniada com o povo, principalmente mulheres, andando de manga comprida e protetores no nariz e boca (tipo dentista) esqueci o nome.. acho que é para filtrar o ar, ou algo assim.

No próximo post coloco fotos.

Bisous

Bangkok!

Escrevo aqui de Bangkok, ao fim de minha terceira noite aqui. Sinto que as primeiras 24 horas foram de puro estado de choque. Um baita choque cultural!

Já comentei com várias pessoas minhas primeiras impressões sobre esta cidade, mas quero deixar registrado caso no futuro eu deseje reler. No inicio me sentia em outro planeta, agora também, mas de alguma forma já os entendo melhor. Tudo que eu já havia lido a respeito sobre os possíveis “esquemas” que tentam passar nos turistas, de fato acontecem. Chegando o primeiro taxi, que já estava com minha mala no porta-malas ofereceu que me levaria por 300Baht (sendo que o albergue onde ficaria, me alertou que não deveria custar mais que 150Baht), falei que não, ele não quis ligar o táximetro, então tirei minhas coisas e uma moça me ajudou a pegar outro taxi. Esse sim, ligou o táximetro e foi simpatico, na medida do seu inglês zero, e no final paguei 100Baht pela corrida.

O albergue onde estou ficando é excelente, chama Chern Hostel e com certeza eu voltando para Bangkok, ficarei aqui. Chegando no hostel já fiz amizade com a chinesa que estava dividindo o quarto comigo e saímos para jantar. Fomos a um restaurante indicado pelo albergue e experimentei o famoso prato tailândes que chama Pad Thai e é uma delicia! Macarrão feito de arroz, legumes e camarão.

Nos outros dois dias visitei os pontos turísticos da cidade, que incluem diversos templos budistas e mercados. Nunca vi tanto buda, tanto ouro, tantos adornos etc.. foi mais um choque. Um país com pessoas tão pobres financeiramente, se inclinam todos os dias diante de um buda gigante feito de ouro maciço. Irônico no mínimo.

Fora ao Pad Thai, simplesmente não tive coragem em me aventurar em quase mais nenhuma comida Thai, apesar de que a oferta é enorme, pois a cidade mais parece uma grande feira livre, onde barracas de comida se acumulam por toda calçada. Confesso que me faltou coragem, pois comer algo completamente desconhecido, que está sendo cozinhado ali no meio da rua, não é pra mim, por enquanto…

Fora isso outra coisa que me chamou a atenção é que os tailandeses e asiáticos em geral, vejo isso pelos que estão visitando o país, se protegem muito do sol. Muitos andam pelas ruas com casacos num calor de mais de 30 graus, e super abafado! Fora isso, sempre estão com os rostos brancos devido aos cremes que passam, não só para se proteger do sol, mas também para clarear mais a pele, no supermercado estes produtos lotam as prateleiras. Pelo que li, aqui não é muito bem visto ter a pele morena, pois significa que você vem do campo.

É uma região bem barata para se viajar e fazer compras, as compras deixo para a próxima, já que já estou acima do meu limite de peso permitido em minhas malas, mas para comer em geral custa entre 2-3 euros, uma corrida de taxi custa 2 euros e 45 minutos de massagem custa 5 euros (esse foi o que eu mais gostei)!

O transito é uma loucura, não há respeito nenhum aos sinais de trânsito e em geral você tem que ir tentando atravessar a rua devagarzinho e os carros vão desviando de você, ou seja é um desafio. Mas sobrevivi. Hoje andei pela primeira vez de tuk tuk (aquelas motos com um estilo de carroceria) e que aventura!

Bom acho que já escrevi demais, vou colocar algumas fotos para mostrar um pouco da cidade e continuo meu relato no próximo post 🙂

Bisous

SAMSUNG CSCSAMSUNG CSCSAMSUNG CSCSAMSUNG CSCSAMSUNG CSCSAMSUNG CSC