O que você deve saber sobre viajar no Camboja

Queria fazer um post resumindo como foi viajar por 2 semanas pelo Camboja, os seus prós e contras e o que eu gostaria que alguém tivesse me informado antes 🙂

1. Muitas horas para poucos quilômetros:

Bom, viajar de ônibus como eu fiz não é nada fácil. As estradas são todas em péssima qualidade, inclusive a estrada que liga Siem Reap a Phnom Pehn, ou seja  rota mais turística do país que são apenas 321km, demorei cerca de 8 horas! Cada vez que viajava de uma cidade a outra, sabia que seria um dia inteiro dentro de um ônibus sem banheiro, com tv e músicas em khmer no ultimo volume e as paradas para uso do banheiro e para comer eram em lugares nada convidativos. Existe a possibilidade de voar com Air Asia (a low cost da região) de Phnom Penh para Siem Reap, o que para quem não tem muito tempo facilita bastante. Outra coisa que torna mais difícil viajar pelo país é que não existem muitas rodovias por exemplo conectando o oeste com o lest do país e tudo acaba tendo que passar por Phnom Penh que esta no centro do país, ou seja, leva mais tempo ainda. Então já sabe, se prepare mentalmente que seja, ou trazendo consigo um bom livro 🙂

Na rodoviária

Na rodoviária

2. Dolar vs. Riel?

A moeda oficial do país é o Riel, outra moeda que não tem “moeda”, só notas. Porém é possível pagar TUDO com dólar americano, porém mais uma vez eles só usam notas de dólar e não as moedas. Mas o que torna essa estória um pouco confusa é que quando se paga algo em dólar americano, o troco em geral vem um pouco em dólar e outro pouco em Riel, isso porque 1 dólar = 4000 Riel, ou seja se eles tem que te dar de troco 5,50, eles te dariam 5 dólares e 2000 Riel. Entende? No inicio é confuso, mas depois é tranquilo. Porém para quem vem da Tailândia existe um “esquema” comum onde antes de atravessar a fronteira alguém “muy amigo” diz que voce deve trocar seus Baht (moeda da Tailândia) e seus dólares por Riel, pois não são aceitos no Camboja, o que é mentira, e nisso você acaba perdendo muito em um câmbio nada favorável. Então para quem vier traga dólares americanos ou até melhor deixe para sacar o dinheiro lá pois em todos ATMs (os caixas) é possível sacar em dólar americano.

Dolárs e Riel

Dolárs e Riel

Foto credit

3. Visto e scams “golpes”

Bom, o Camboja é um dos países onde para quase todas as nacionalidades é possível tirar “visa on arrival”, ou seja é só chegar seja via terrestre ou aéreo, preencher uma ficha, entregar uma foto 3×4, seu passaporte e U$ 20,00 e você tem um visto emitido na hora que te permite ficar no país por 30 dias. Nada mal, certo? Porém para quem vem via terrestre está fadado a boa vontade dos policiais que infelizmente estão todos trabalhando no “modo: corrupto”. Tive uma péssima experiência como contei no post anterior, porém fiquei sabendo de experiências piores ainda. Isso porquê não usei a fronteira mais comum que é para quem vem de Bangkok para Siem Reap, lá o esquema é mais elaborado e é difícil você conseguir um visto pagando o tal dos 20 dólares. Conheci uma brasileira no hostel em Siem Reap que teve uma experiência horrível, e acabou pagando cerca de 60 dólares pois eles fazem de um jeito que não te dá muita escolha. No meu caso depois de quase implorar paguei praticamente o preço oficial, tirando a “caixinha”. Então minha recomendação seria tirar o e-visa, fornecido pelo governo, tudo online, é só preencher pelo website e imprimir o comprovante, chegando na fronteira eles te dão seu visto. Isso custa U$ 25,00 mas evita os “extras” e o stress. É só usar este link: http://evisa.mfaic.gov.kh/ContactInformation.aspx  Ou ainda para aqueles que sabem que virão, no dia X etc, tire o visto antes de viajar. Obs.: Existe um golpe muito comum em Siem Reap onde crianças se aproximam de você falando que não querem dinheiro, querem leite, e te pedem para comprar leite. Nisso eles te levam a um mini-mercado one da fórmula de leite custa mais de 20 dólares, lógico que a pessoa fica chocada com o preço, mas você quer ajudar a criança. Então você compra o leite… o problema é que é um golpe. Depois de um tempo a criança traz o leite de volta ao mercado e recebe uma parte do dinheiro, ou seja o golpe é combinado com os donos do mercado também. Muito triste. Tinha uma rua em específico onde sempre que eu passava essas crianças se aproximavam, então fique atento. Apesar de ser um golpe conhecido nos fóruns de viagens, vi alguns turistas caindo 😦

4. O povo!

O povo do Camboja me impressionou, as vezes nem tanto positivamente, porém sem dúvidas eles fazem toda a diferença ao viajar pelo país. Muitos turistas que viajam só para os lugares mais turísticos acabam saindo do país com uma imagem ruim, policiais corruptos, crianças trabalhando e pedindo esmola, pessoas tentando te passar golpes etc… ou seja é difícil. Mas ao mesmo tempo é um povo muito receptivo, sorridente, trabalhador e amigo. Não deixe uma ou outra experiência ruim fazer com que você tenha uma opinião generalizada deste povo. Não se esqueça que há 40 anos atrás o país foi destruído e profundamente marcado pelo Khmer Rouge (como contei em outro post) e isso acabou trazendo conseqüências e deixando cicatrizes. A corrupção por exemplo não é um hábito do povo budista, é algo herdado dos tempos de guerra… Então para cada policial corrupto que contribui por atrasar este país, existem projetos sociais e pessoas incríveis fazendo a diferença e contribuindo profundamente para a mudança de mentalidade deste povo, assim como oferecendo oportunidades. Mantenha o coração aberto para conhece-los (como os projetos que citei no meu post sobre Siem Reap) e tenho certeza que você terá uma outra visão do Camboja.

Mesmo em meio as dificuldades, no caso este menino esta catando lixo na água, ele parou e sorriu para a foto. Depois veio perto e eu mostrei a foto para ele o que o fez sorrir ainda mais :)

Mesmo em meio as dificuldades, no caso este menino estava catando lixo na água, ele parou e sorriu para a foto. Depois veio perto e eu mostrei a foto para ele o que o fez sorrir ainda mais 🙂

5. O lixo e a pobreza

Confesso que desde a primeira cidade que passei no país fiquei chocada com a quantidade de lixo, sujeira, em todo lugar. Pela estrada ainda era possível ver nas montanhas de lixo, vacas comendo, e tudo muito próximo as casas. Me senti na Índia. Claro que nas áreas mais turísticas como em Siem Reap você não verá muita coisa, porém ao viajar pelo país você verá. Fora isso o Camboja foi o país do Sudeste Asiático onde vi a pobreza de forma tão explícita. Nem no Laos onde supostamente é para ser menos desenvolvido que o Camboja, vi algo parecido. Ou seja mais uma vez me perguntei se essa combinação de lixo+pobreza extrema seria parecida com a Índia, caso fosse não sei quando teria “coragem” de visitar este país. Enfim, é de cortar o coração é claro, ainda mais quando criancinhas ficam tentando te vender coisas, porém é importante saber que existe alguém por trás e que infelizmente assim você não esta as ajudando. A melhor forma de ajudar como eu comentei é visitar estes projetos sociais e lojas e restaurantes que trabalham dando oportunidade a jovens e adultos que eram moradores de rua. O país esta cheio disso é só se informar. Mais uma vez para cada montanha de lixo que você ver tenha certeza que existem projetos excelentes trabalhando com saneamento básico e para trazer acesso a fontes limpas de água para as vilas e a zona rural do país.

DSC_1920

Pela estrada, isso no meio além de lixo é esgoto aberto também.

SAMSUNG CSC

Ironicamente vi esta placa “Por favor mantenha nosso país limpo!”

SAMSUNG CSC

Em Koh Kong, o lixo nas encostas.

DSC_1930

Em Phnom Penh

Extras: Achei muito engraçado que pelo país inteiro é normal encontrar pessoas, em geral mulheres e crianças andando de pijamas o dia todo..

SAMSUNG CSC

Na zona rural, a crianças de pijamas.

women-pyjamas-cambodia

As mulheres! Esta foto não é minha, mas vi muitas! 🙂

Foto credit

Aprenda a dizer pelo menos OI e OBRIGADO em Khmer (como se pronuncia, não como se escreve):

Oi: Susday

Obrigado: Okum

Meu roteiro pelo país no total de 15 dias:

Meu itinerário pelo Camboja

Meu itinerário pelo Camboja

Continuo pelo Vietnã no momento e em breve escrevo mais sobre aqui 🙂

Bisous, Flavia

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s