Manila nas Filipinas, onde eu não voltaria.

Nossa, já tem um mês que sai das Filipinas e ainda não escrevi nenhum post sobre minha viagem por lá. Talvez por não ter sido o que eu esperava e por ter sido sem dúvidas o país mais difícil de viajar e o qual tive algumas experiências ruins. Não quero falar que o país é péssimo e que você não deveria ir, longe disso, o país tem paisagens lindas e muitas pessoas foram super gentis comigo, porém eu dificilmente voltaria. Talvez eu simplesmente não tive “sorte”, porém as diversas situações de stress que passei por lá, me fizeram querer ir embora o quanto antes.

Acho que acabei fazendo escolhas erradas, pois acabei “perdendo” 4 dias na capital, Manila, onde cheguei vinda do Vientã. Lá foi o primeiro lugar no Sudeste Asiático em que senti medo. Apesar de que não quero dizer medo, pois soa muito forte, porém me senti insegura ao sair à rua. Fora que a cidade é feia, e infelizmente vi muitos moradores de rua, com crianças, e o mais triste, crianças usando drogas a luz do dia. Fiquei hospedada da região de Malate o que descobri depois que cheguei é que esta região é o dos prostíbulos, apesar de ser central e tudo mais. Além disso nas Filipinas não existe muito a cultura de comida de rua, como nos demais países da região, o que torna difícil achar um local para comer e experimentar a comida local. A cidade é cheia de shoppings e acabei ficando “presa” a estes lugares, se eu quisesse comer ou ao menos passar o tempo, já que não me sentia tranquila ao andar pelas ruas. Vale dizer que o país é BEM americanizado, até porque foram dominados pelos EUA após o período de colônia espanhola, fiquei muito impressionada com a quantidade de lojas e restaurantes, que eu só vi nos EUA, porém que também existe nas Filipinas. As Filipinas é também o único país do SE Asiático predominantemente católico, o que me fez refletir como isso afeta a sociedade deste país, pois em países como o Camboja ou Vietnã, muito mais “pobres” que as Filipinas, não vi tanta miséria. Claro que isso é uma análise superficial, tenho certeza que existem inúmeras pessoas ajudando uns aos outros neste país, porém foi minha primeira impressão.

Vale dizer também que não gostei da comida local. Já tinha lido em um outro blog de viagens onde eles falavam que a comida não era boa, porém tentei experimentar o prato local principal que é Adobo, que nada mais é que arroz branco e um pedaço de frango. Fora isso eles comem muita coisa frita não identificáveis. Ai como eu estou sendo chata neste post… mas me desculpe estou falando o que eu vi e passei.

Se tem uma coisa que aprendi aqui pela Ásia é a deixar qualquer frescura de lado, porém de fato não gostei da comida local, e se não fosse as inúmeras opções de restaurantes “gringos” teria sido pior ainda.

Bom, como estava em Manila fui conhecer o Mall of Asia, o maior shopping mall do país e o segundo maior do mundo. É bem impressionante claro, e tenho certeza que não consegui conhecer nem metade dele, mas sem dúvidas é uma boa opção para compras.

O tempo estava bem ruim quando eu passei por Manila, com muito vento (estava com medo de Tufão, pois o Glenda tinha passado na semana anterior a que cheguei) e chuva. Mesmo assim fui conhecer o Intramuros que é o principal ponto turístico da cidade, distrito histórico e o centro de Manila. Esta é a região onde a família real espanhola, que comandou as Filipinas por mais de 300 anos, ficava e onde tem os prédios do governo e igrejas. Ia fazer tudo andando, mas o local é bem grande então acabei acertando com um cara de um triciclo para dar uma volta e me mostrar os prédios principais. Na verdade acabei não sobrevivendo a insistência por parte dele. É bem caro, porém paga-se por cada 30 minutos, acabei fechando o passeio de 1 hora por metade do preço (150 pesos). E confesso que não achei nada demais… :/ pois para quem conhece qualquer igreja ou prédios históricos espanhóis e português, seja na Europa ou na América do Sul, eles são muito mais bonitos e interessantes dos que eu vi por lá. Porém valeu a pena para entender melhor a história do país.

A catedral de Manila

A catedral de Manila

por dentro da igreja

por dentro da igreja

SAMSUNG CSC

Os espanhóis chegaram às Filipinas em 1564 (mais ou menos a mesma época em que chegaram à América Latina) quase 1900. Isso contribuiu para este país ser bem diferente dos demais do SE Asiático como já comentei, seja na religião católica, no idioma que esta cheio de palavras em espanhol e até em inglês e até em como o povo Filipino se identifica. Encontrei um amigo que esta trabalhando em Manila e ele me contou que se você perguntar para um Filipino eles se consideram latinos e não asiáticos. Ouvi diversas vezes eles escutando musicas tipo reggeatton e outras coisas que mostram essa “vontade” de ser latino, se é que se pode dizer assim…

Bom, além de shopping e intramuros não fiz nada mais em Manila e infelizmente não segui o conselho de outros viajantes, o de ficar APENAS 1 DIA em Manila, ou se der nem fiquei, vá direto para as ilhas.

Além de todo esse drama, meu primeiro stress no país foi que tive que despachar minha mochila no vôo Hanoi-Manila (estava viajando com uma cia aérea Filipina, a Cebu Pacific) e chegando em Manila a capa de chuva da mochila e uma outra capa de chuva que estava amarrada na mochila tinham desaparecido. A cia aérea não deu nenhum retorno, e depois de ir lá 2 vezes, brigar um monte e perder meu tempo, eles falaram que por ser itens externos não poderiam fazer nada. Fora isso, quando estava no aeroporto internacional de Manila, já na minha saída do país, como meu vôo era super cedo, optei por “dormir”no aeroporto, algo que já fiz outras vezes. Porém apesar do aeroporto estar cheio, quando estava tentante dormir alguém passou e roubou meu celular (por sinal, estou sem celular até hoje, já faz 1 mês! Você sobreviveria? ahahha). Percebi 1 segundo depois e corri para os seguranças em busca de ajuda, porém eles fizeram tudo numa má vontade, tudo super lento e para completar o aeroporto não tinha câmeras de segurança! Como assim um aeroporto sem câmeras? Pois é! Além disso a taxa do aeroporto é paga aparte da passagem aérea, e neste aeroporto porcaria custava 500 pesos! Ok, estou falando de 25 reais ahhaha mas mesmo assim, sai bufando e revoltada!

Ai quanto drama! ahahha

Bom, além de Manila fui para ilha de Cebu e para Boracay. Em Cebu fui para uma ilha próxima que chama-se Malapascua e para o sul da ilha em Oslob.

Vou contar em outro post melhor sobre estes outros locais que foram lindos, apesar dos stresses ainda terem continuado!

Cheers,

F. ❤

Advertisements