Cameron Highlands + roteiro pela Malásia.

Saindo das praias paradisíacas das ilhas Perhentian (confere o post aqui), segui para a região chamada Cameron Highlands, que nada mais é que uma região montanhosa, algo como Campos do Jordão. A região é famosa para quem quer conhecer um pouco sobre as plantações de chá da Malásia, porém a região tem bastante a oferecer. Por ser uma região mais fria, é lá que se plantam morangos, flores, entre outras coisas. Como disse lá é mais frio e eu sem casaco não estava preparada para isso, felizmente consegui uma jaqueta emprestada do gerente da pousada em que estava, porém o frio lá é tranquilo, nada extremo. Fiquei em uma pousada super boa, em um dormitório para 6 pessoas e lá conheci uma alemã e um polonês com quem sai para jantar e trocar histórias de viagens 🙂

A cidade principal desta região chama Tanah Rata e existem inúmeras opções de acomodação, restaurantes (vários de comida indiana) e agências de viagem que organizam os tours. No primeiro dia acabei demorando para escolher qual trilha ia querer fazer e quando decidi já estava lotado, o que não foi nenhum problema, pois como estava vindo das ilhas onde não tive acesso à internet, precisava trabalhar um pouco e foi isso que fiz no dia seguinte.

Nisso, escolhi fazer o tour que queria fazer, sem ter muita expectativa, o que foi bom. O tour custou 50 Riggit (em torno de 37,00 reais) e no dia seguinte as 8:30 uma Land Rover passou para nos buscar. Primeiro fomos à plantação de chá, que é bem bonita, porém me lembrava as plantações de arroz que tinha visto no Vietnã e que aos meus olhos eram muito mais bonitas. Mesmo assim, admirei a paisagem e nosso guia nos explicou um pouco sobre como funciona o processo de cultivo de chá, quanto tempo demora, etc. Essa parte eu gostei bastante, pois jamais tinha imaginado como tudo isso funcionam, por exemplo a mesma folha é tanto o chá verde, o branco, o preto e se quiser adiciona-se os sabores, etc… não vou saber explicar hahaha

Em seguida fomos visitar a fabrica de chá, que é bem pequena, mas foi interessante. Logo após tivemos um tempo livre para degustar chás, que não estava incluso no preço que fique bem claro. A fábrica e a plantação que visitamos é da marca BOH, uma das mais famosas do país e era tudo muito bonito e de primeira qualidade.

SAMSUNG CSC

Na plantação de chá

Após o cházinho fomos a um pico para ter uma vista panorâmica da região, e de lá seguimos para a Mossy Forest. Quando eu comprei o tour eu confesso que não sabia o que significa Mossy, achei que era uma floresta comum, porém Mossy quer dizer Musgo e este foi o lugar que mais gostei de ter visitado. Antes de entrar na floresta, que não é muito grande, nosso guia foi nos explicando sobre diferentes folhas e flores (inclusive uma planta carnívora que é comum por lá), vimos uma cobra, até chegarmos na floresta que é incrível, musgo por todo lado e bem úmido, uma paisagem única.

SAMSUNG CSC

A incrível floresta de musgo

SAMSUNG CSC

A flor carnívora

Um tour bem famoso de se fazer nesta região é uma trilha que te leva até a maior flor do mundo, chamada rafflesia, o tour inclui caminha umas 2 horas de ida e mais 2 de volta (não, muito obrigada) e sinceramente não é uma flor bonita não e além disso ela fede (wikepedia: as raflésias emitem um forte odor a carne putrefacta, o que atrai os insectos responsáveis pela polinização) que tal?

A maior flor do mundo!

A maior flor do mundo!

Bom, após a floresta, como ainda tínhamos tempo passamos em uma fazenda de borboletas e flores que foi legal para tirar várias fotos.

SAMSUNG CSC

A região é conhecida também por suas plantações de morango

A "borboletinha"

A “borboletinha”

No mesmo dia depois do tour peguei um ônibus de volta à Kuala Lumpur, para esperar meu vôo para a Indonésia e lá fiquei por mais 3 noites. Quis mostrar um mapa do meu roteiro pelo país, para concluir este capítulo (semana que venho tenho que passar por KL de novo!). No total passei 18 dias viajando pelo país, mais 3 dias em Cingapura. O país é enorme e é dividido entre a parte da peninsula, por onde eu viajei, e Borneo que é a maior parte do país porém menos povoada e menos desenvolvida. Inicialmente eu queria ter ido à Borneo, porém as principais coisas para se fazer por lá é escalar o monte mais alto do Sudeste Asiático (Monte Kinabalu), algo que não tenho preparo para isso, é lá também onde fica um dos lugares de mergulho mais famosos do mundo, Sipadan, porém é super restrito e custo caríssimo (uns 400 dólares). Ou seja, acho que para a viagem que estou fazendo agora essas aventuras e preços não se encaixam.

O país tem paisagens lindas, comida boa, uma mistura louca entre indianos, chineses e malaios, o que deixa o lugar mais interessante ainda, preços acessíveis e opções para todos os gostos. Mesmo assim devo dizer que não foi meu país preferido, não sei ao certo o porquê, talvez estava acostumada a países “menos desenvolvidos” onde para ir à qualquer lugar tem que passar perrengue hahaha. Mas com certeza é um país que vale a visita e em 2 semanas é possível conhecer tranquilamente e fazer um roteiro como o que eu fiz.

Screen Shot 2014-10-04 at 19.16.02

Meu roteiro, incluindo Singapura.

Cheers,

F. ❤

Advertisements