Singapura, a cidade/país do futuro!

Como contei no post anterior, peguei um ônibus em KL para ir à Singapura e a viagem foi bem tranquila. Quando chegamos na fronteira primeiro temos que descer e passar pela imigração da Malásia para “sair” do país. Em seguida voltamos ao ônibus e seguimos à imigração de Singapura. Chegando lá tivemos que descer com as malas pois teria que passar pelo raio-x. Mais uma vez a entrada no país foi super tranquila. Descendo na rodoviária ainda não tinha reservado nenhuma hospedagem pois as que tinha visto pelo website, mesmo hostels, estavam bem caros, na faixa de 20 dólares! Então segui a indicação do meu guia de viagem e fui andando até um hostel que supostamente era para ser barato e bem localizado. Achei o tal hostel e de fato era bem localizado porém bem simples, e por simples entenda feio, sujo etc.. Mas como já era tarde acabei ficando lá mesmo. A cama no dormitório misto, só ventilador, custou cerca de 13 dólares! Ai que dor! ahhaha Mas a cama era ok e o lençol estava limpo. No final das contas acabei dormindo lá 3 noites, pois estava com preguiça de procurar outro lugar hahha

Como cheguei tarde, aproveitei para jantar ali na rua mesmo, pois existiam diversas opções e como já esperava a comida em Singapura é uma delícia. Comi um arroz com pato e estava divino!

Minha primeira refeição em Singapura

Minha primeira refeição em Singapura

Vale introduzir aqui o fato de que Singapura é uma cidade-estado que foi colônia britânica até 1963 e após independência voltou a pertencer a Malásia, porém já em 1965 o país conseguiu independência. Hoje Singapura é um caso de sucesso na Ásia, tamanho o avanço que conseguiu nestes últimos anos, tornando-se o 4o (quarto) principal centro financeiro do mundo e a 3o maior renda per capita. Assim como na Malásia, seu povo é uma mistura de indianos, chineses e malaios e todo mundo fala inglês, pois esta foi a lingua que eles acabaram tendo que adotar para comunicar-se entre si.

No dia seguinte decidi que iria visitar o Zoológico de Singapura que é considerado o melhor da Ásia! Confesso que não sou a pessoa mais animada para ir à um Zoo, minha sister Fernanda que adora um, e assim como todas atrações da cidade, era caro! Comprei online para ter 5% de desc (vale de tudo! ahahha) e mesmo assim custou cerca de 26 SGD (cerca de 20 dólares). Porém resolvi arriscar e acho que valeu a pena. De onde estava tive que fazer uma viagem de metro e ônibus para chegar até lá e isso demorou pouco mais que uma hora. O Zoo em si é muito lindo e demorei umas 2 horas para conseguir dar uma volta por todo local. Eles trabalham com o conceito de não usar jaulas o que deixa o local mais bonito. E é lá que também  tem os únicos orangutangos que ficam livres, eles ficam no alto das árvores e é uma graça ficar os observando! Fora que existem vários bebês.

SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC

Saindo do Zoo fui direto para a Marina de Singapura, pois vi no jornal que estava acontecendo um festival de pipas e adorei! O local em si já é lindo, mas estava cheio de famílias brincando com as pipas e vários artistas de rua que também participavam do festival. Saindo de lá fui andando até o o Gardens by the Bay, passando antes por um shopping que tem por lá e por dentro do Marina Bay Sands que é aquele prédio famoso de Singapura. A arquitetura é incrível e meu sonho é um dia nadar na piscina infinita que fica no topo do prédio, porém ela só é disponível aos hospedes :/ não foi dessa vez. O prédio em si não é tão alto, mas li que ele é o edifício mais caro do mundo!

Os artistas de rua que se apresentavam durante o festival

Os artistas de rua que se apresentavam durante o festival

Seguindo, existem placas guiando até o Gardens by the Bay, que descreveria como um jardim botanico do futuro. Quando cheguei lá meus pés já estavam chorando pois tinha andando o dia inteiro ahaha então achei um local para sentar e observar a beleza do local e esperar escurecer, pois é quando tudo ficou mais lindo ainda. Este jardim faz parte da estratégia de Singapura em se tornar uma cidade-jardim, e foi um investimento alto! O Gardens foi aberto em 2011 então é bem recente. Para entrar é gratuito, ai se você quiser visitar alguns dos jardins específicos ai deve-se pagar. Existem duas estufas gigantes só de flores que deve ser incrível. Mas o que eu fiquei mais impressionada mesmo foram as árvores de até 50m de altura que são árvores artificiais porém cheias de vegetação e luzes. Na maior delas existe um restaurante lá no alto. Bom, como já estava morta com farofa 😛 achei um lugar embaixo das árvores para deitar (como vi que outras pessoas estavam assim, aproveitei) quando após alguns minutos um show de luzes e música começou. E posso dizer, foi uma das coisas mais lindas e incríveis que já vi na vida! Os shows acontecem todos os dias as 19:45 e 20:45 e duram 15 minutos e o melhor é que é de graça! ahahha Tanto é que acabei indo no dia seguinte de novo! Nossa lindo demais.

O Marina Bay Sands

O Marina Bay Sands

Por dentro do Marina Bay Sands

Por dentro do Marina Bay Sands

A vista saindo do hotel par air até o Gardens

A vista saindo do hotel par air até o Gardens

SAMSUNG CSC

As árvores que comentei. Existe essa passarela no alto por onde é possível andar.

As árvores que comentei. Existe essa passarela no alto por onde é possível andar.

SAMSUNG CSC

Dentro da maior árvore, funciona um restaurante.

SAMSUNG CSC

A piscina do Marina Bay Sands, que um dia irei nadar :P

A piscina do Marina Bay Sands, que um dia irei nadar 😛

Após visitar toda essa área fiquei ainda mais impressionada com Singapura! Parece que a cidade está já em 2025, de tão incrível que é. Lógico que é uma cidade normal, porém é bem limpa, com transporte público muito eficiente e o principal, com espaços públicos de primeira qualidade aberto à todos!

Vale dizer que existe um preço para tudo isso, tanto é que Singapura é uma das cidades (no caso país) mais caro para se viver. Além disso existe multa para quase tudo! É provida a venda de chicletes por lá (justamente para evitar a sujeira), você pode consumir porém se for pego jogando no rua (ou qualquer outro lixo) é multa na certa. Tem multa até se você for pego cuspindo no chão ahahha.. fora isso existem áreas bem específicas para quem quer fumar.

Assim como em KL em Singapura também existe um bairro dos indianos e no domingo passei por lá para conhecer. Confesso que não gostei muito, além do fato de estar chovendo, o que atrapalhou meu passeio. Então caminhei mais um pouco pela região e no fim do dia voltei para o Gardens para assistir o show novamente. E foi isso… no dia seguinte que era uma segunda-feira, fui cedo ao terminal de ônibus para voltar à KL. Essa parte foi um sufoco, pois não sei porque eles não tem uma rodoviária organizada, e como comprei o ticket online e o bus sairia super cedo não tinha ninguém na rua para me dar informações. Fiquei uns 30 minutos com minha mochila andando de um lado para o outro com medo de perder o bus. Ai que stress! Felizmente deu tudo certo no final das contas 🙂

Um dos templos hindus

Um dos templos hindus

As barracas vendendo flores para o culto dos indianos

As barracas vendendo flores para o culto dos indianos

 

Adorei ter conhecido esta “cidade do futuro”, apesar de ser muito cara para o bolso de uma mochileira como eu hahah porém valeu a pena. Super recomendo a visita e ainda voltarei para nadar na piscina infinita 🙂

Cheers,

F. ❤

Advertisements