Bangkok again

Saindo do Laos, com uma mala de uns 30Kg mais uma mochila de 50L (de uns 10kg) sabia que minha melhor opção seria ir via trem, uma vez que desta forma posso levar o quanto quiser de bagagem (o quanto meus braços conseguirem carregar) e foi isso que fiz.

Comprei a passagem com uma agência em Vientiane por 850 Baht (uns R$ 60,00) que incluía me buscar em casa (em uma van), me deixar na estação de trem de Vientiane onde peguei um trem que foi super rápido, uns 15 minutos, só para cruzar a ponte da amizade para a Tailândia e lá dei entrada no país e esperei mais um pouco até pegar o trem do trecho Nong Khai-Bagkok. Engraçado foi na entrada da Tailândia, como agora com o “golpe de Estado”, são os militares os responsáveis em monitorar as fronteiras, quando eles viram que eu era Brasileira, não teve um que não ficou animado, e não falou algo como: Copa do Mundo, Brasil o melhor, Neymar, etc. Achei o máximo! ahahha

A viagem foi tranquila, tudo bem que foram 12 horas, mas a poltrona do trem virava uma cama, até que confortável, então com a ajuda de um dramin 😛 dormi quase a viagem inteira, até as 6 da manhã quando cheguei em Bagkok.

Image

No ínicio, as poltronas.

Image

Depois, as camas. Eram “2 andares”.

Minha principal intenção de ir a Bangkok era renovar meu passaporte, pois só me restava mais uma página, e guardar minha mala grande lá, pois meu vôo de retorno à Europa (onde estudo) sai de lá. Enfim, no mesmo dia que cheguei logo cedo já fui direto a Embaixada Brasileira, que era bem pequena até. Tipo um escritório dentro de um prédio comercial, e os funcionários, pelo menos os que eu vi, eram todos tailândeses e falam um português bem fofo. Fiz todos os tramites e como havia me informado pelo website, o passaporte demoraria 3 dias úteis para ficar pronto. Para minha surpresa, em menos de 1 hora já estava eu, saindo com meu novo passaporte em mãos. Brasileiros+tailandeses = muita eficiência!

Na verdade, como a moça que me atendeu sabia que eu não morava lá, ela falou que iria agilizar pra mim, porém nunca pensei que seria tão rápido. Saindo de lá peguei o metro e fui para o Siam Square, uma área de shoppings de Bangkok. Sim, shame on me, que vergonha, confesso, eu estava necessitada de uma ida ao cinema, depois de mais de 4 meses sem ir hahaha 🙂

 

Existem vários shoppings ali, um mais chic, outro só de roupas, outro com aquário, etc, as variedades são intermináveis. Fiquei super surpresa e me senti, agora sim, em uma Ásia super moderna no estilo Japão. Precisava comprar algumas coisas para minha viagem, então andei por todos os shoppings até não aguentar mais. Existe lá perto um shopping enorme chamado MBK, que é mais popular e vende de tudo!

Image

Tive que registrar 😛 No shopping chic, tinha a privada “Japonesa”, no mínimo divertido!

Image

Saindo do MBK estava rolando um live de Muay Thai, o boxe tailandês, tradicional aqui, como o nome já diz. Eu nunca tinha visto e apesar de não gostar de luta, curti assistir a uma “partida”. Apesar desta foto, quem ganhou foi o de vermelho 🙂

Acabei conseguindo ir ao cinema só no dia seguinte, e tive uma das experiências mais “diferentes” para não usar a palavra bizarra, de meu tempo pela Ásia. Primeiro que a sala do cinema, abre exatamente no horário que o filme está marcado, então enquanto as pessoas estão entrando para procurar sue assento, os trailers já começaram. Isso (os trailers) duraram acho que uns 25-30 minutos, sério! Ai, a parte bizarra, antes do filme começar começa a passar um filme com o hino da realeza de fundo e TODOS ficam de pé em reverência ao Rei. Estou falando de uma sala de cinema gigante, com umas 300 pessoas (ok, não tenho idéia de quantas eram, mas este é meu chute), claro que eu levantei imediatamente e fiquei num misto de não sabia se tentava tirar uma foto ou filmar este momento, se ria, sei lá. O filme mostrava imagens do Rei, fazendo boas ações ao longo de sua vida, etc.. Só sigo que foi uma experiência cultural inesquecível! ahhaha

Neste mesmo dia, mais cedo, eu levei minha mala para guardar em um lugar de self-storage (tipo depósito), foi a melhor opção que encontrei, pois guardar no aeroporto sairia muito caro, e em alguns albergues eles até aceitam guardar, porém como teria que deixar por um período longo (talvez 5 meses), acabei preferindo esta opção.

Acabei ficando em Bangkok menos tempo do que eu havia previsto, já que meu passaporte ficou pronto the flash. Desta vez não visitei nada “turístico” e me concentrei na parte mais moderna da cidade. Foi quase como conhecer uma nova cidade, adorei. O hostel que fiquei foi super bom, chama We Bagkok Hostel (http://www.we-bangkok.com) e ficava perto de uma estação de skytrain (acho que seria algo como o monotrilho) então era fácil se locomover. Foi lá que na madrugada do dia 13 de junho, assisti o jogo do Brasil! 🙂

No dia seguinte (14/06) fui cedo para a estação de ônibus para ir para Koh Chang, uma ilha no Golfo da Tailândia, mas que fica para o próximo post (Y)

Até breve,

F.

Advertisements